A costa francesa das regiões do País Basco e Las Landas registraram hoje a chegada de novas manchas e placas de óleo solidificado procedentes do petroleiro liberiano “Prestige”, com proporções maiores do que as conhecidas até agora, ao mesmo tempo que os fortes ventos que afetam a região podem agravar a poluição.

A prefeitura de Gironda (sudoeste da França) informou que fortes ondas, de até oito metros de altura, poderiam alcançar o litoral atlântico, o que facilitaria a chegada do combustível às praias.

A praia de Hossegor, centro turístico do litoral atlântico francês, conhecido pela qualidade de suas ondas para a prática dos esportes de vela, amanheceu nesta segunda-feira repleta de grandes placas e manchas de óleo solidificado.

O óleo que vazou do Prestige também chegou às praias da costa basca, especialmente as de Anglet e Bidart, onde “foram recuperadas centenas de metros cúbicos de combustível”, informaram os bombeiros da região.

Depois de passar seis dias à deriva, o Prestige se partiu em dois e afundou no dia 19 de novembro de 2002, com mais de 60 mil toneladas de combustível, provocando uma maré negra que atingiu o litoral norte espanhol e, mais tarde, o litoral francês.