O site WikiLeaks começou nesta segunda-feira a publicar mais de cinco milhões de e-mails da companhia de inteligência sediada nos EUA Stratfor, informou o próprio site que divulga segredos diplomáticos, políticos e comerciais.

As mensagens, datadas entre julho de 2004 e dezembro de 2011, revelam a “rede de informantes, estrutura de remuneração, técnicas para lavagem do dinheiro de pagamento e métodos psicológicos”, afirmou uma nota. “O material mostra como uma agência de inteligência privada trabalha, e como mira indivíduos por seus clientes corporativos e governamentais”, acrescentou o WikiLeaks.

A organização online afirma ter provas de vínculos confidenciais entre a companhia e grandes corporações, como a Dow Chemical e a Lockheed Martin, além de agências de governos, sendo várias delas dos EUA.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, está atualmente no Reino Unido lutando para não ser extraditado para a Suécia, onde autoridades querem interrogá-lo por uma suspeita de crimes sexuais. O WikiLeaks teme que, caso o australiano seja levado à Suécia, Estocolmo rapidamente o deporte para os EUA. Washington tem interesse em Assange desde que o site publicou centenas de milhares de documentos secretos da diplomacia norte-americana. As informações são da Dow Jones.