Um vulcão da Islândia localizado sob uma geleira entrou em erupção nesta quarta-feira pela segunda vez em menos de um mês, derretendo gelo e soltando fumaça e vapor. Uma importante estrada foi fechada e centenas de pessoas fugiram das enchentes. As autoridades evacuaram 800 moradores das redondezas da geleira de Eyjafjallajokull por causa da descida de águas das montanhas, que elevaram os níveis dos rios em até três metros.

A principal rodovia costeira da Islândia foi fechada nas proximidades do vulcão e buracos foram feitos na estrada em três locais, numa tentativa de abrir caminho para que as águas sigam para a costa e evitar que as pontes sejam levadas pelas águas. Vidir Reynisson, gerente do Departamento de Proteção Civil, disse que a enchente parecia ter atingido seu ápice no final da tarde. “Mas a água continua a descer para o oceano, então vai demorar algumas horas antes que possamos ter uma visão melhor sobre o tipo de dano causado”, disse ele.

Funcionários de emergência e cientistas disseram que a erupção sob a camada de gelo foi de 10 a 20 vezes mais poderosa do que a que aconteceu no mês passado e representa um risco muito maior de grandes enchentes. “Esta é uma erupção muito mais violenta porque está interagindo com o gelo e com a água”, disse Andy Russell, especialista em enchentes glaciais da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra. “Ela se torna muito mais explosiva do que um fluxo de lava seguindo vagarosamente pelo chão.

O funcionário de proteção civil Rognvaldur Olafsson disse que nenhuma vida ou propriedade estava imediatamente em perigo. Cientistas disseram que não há sinal de aumento da atividade no vulcão Katla, que é muito maior e fica nas proximidades.

O Escritório de Meteorologia da Islândia disse que uma nuvem de vapor atingiu pelo menos oito quilômetros. Cientistas a bordo de um avião da guarda costeira que sobrevoou o vulcão disse que a nova fissura parece ter 2 quilômetros de comprimento. Não há sinais imediatos de grandes nuvens de cinza vulcânica, o que poderia atrapalhar o tráfego aéreo entre a Europa e a América do Norte. Alguns voos domésticos foram cancelados, mas o aeroporto internacional da Islândia continuava aberto.

O vulcão, localizado a cerca de 120 quilômetros a leste de Reykjavik, entrou em erupção no dia 20 de março após quase 200 anos em silêncio. Os moradores foram levados para um centro da Cruz Vermelha nas proximidades da comunidade de Hvolsvollur, informou o Departamento de Segurança Civil.