Cuba comemorou nesta terça-feira o assalto ao Quartel Moncada, episódio que ocorreu em 26 de julho de 1953 e marcou o início da insurgência contra o ditador Fulgêncio Batista. O vice-presidente cubano José Machado Ventura discursou e pediu o fim da “mentalidade de inércia” na ilha e lembrou medidas tomadas recentemente pelo presidente Raúl Castro para “atualizar” o modelo econômico de Cuba e torná-lo eficiente. O modelo possui algumas novidades, como a abertura de vários setores a microempresas, arrendamento de terras para a produção de alimentos, demissões de milhares de funcionários públicos e cortes nos subsídios.

“Precisamos romper definitivamente a mentalidade de inércia, essa que leva a esperar pelas coisas olhando para cima”, disse Machado Ventura a centenas de cubanos reunidos na praça principal de Ciego de Avila, 400 quilômetros ao leste da capital Havana. Raúl Castro esteve presente mas não discursou.

Em 26 de julho de 1953, os irmãos Fidel e Raúl Castro comandaram uma coluna que tentou tomar o quartel em Santiago de Cuba. Embora a ação armada tenha fracassado, com dezenas de rebeldes mortos, o evento marcou o começo da guerrilha contra Batista, derrubado pela revolução em 1959. As informações são da Associated Press.