Autoridades venezuelanas acusaram formalmente um cineasta norte-americano no sábado por estimular uma onda de violência após as eleições no país. Segundo as autoridades, Timothy Tracy, de 35 anos, foi pago por grupos de direita para fomentar tumultos pós-eleitorais em nome da inteligência dos EUA.

O Ministério Público da Venezuela disse que Tracy, de West Hollywood, na Califórnia, foi acusado de crimes que incluem conspiração, associação para fins criminosos e uso de documento falso.

Na quinta-feira, o presidente Nicolás Maduro disse que ordenou pessoalmente a prisão de Tracy por suspeita de ter alimentado a “violência em cidades deste país” após a disputa presidencial.

Amigos de Tracy dizem que o cineasta é um inocente e o descrevem como um documentarista independente sem objetivos políticos ou laços com o governo.

O governo dos EUA também disse que Tracy é inocente, mas não quis comentar os detalhes de seu caso.

O Ministério Público da Venezuela disse que um juiz ordenou a prisão de Tracy até nova ordem, uma vez que ele apresentou risco de fuga.

Separadamente, autoridades venezuelanas disseram no sábado que prenderam o general aposentado Antonio Rivero, que ficou conhecido após denunciar o envolvimento cubano no serviço militar venezuelano em 2010.

O Ministério Público da Venezuela divulgou um comunicado dizendo que Rivero será apresentado perante um tribunal “por sua suposta conexão com atos violentos que ocorreram recentemente no país”.

Segundo as autoridades, o general aposentado foi preso pelo serviço de inteligência da Venezuela no sábado.

Rivero apareceu em um breve vídeo de um protesto pós-eleitoral mostrado pelo Ministério Público à imprensa na quinta-feira, depois de anunciar a prisão de Tracy. As autoridades disseram que o vídeo foi feito a partir de pertences de Tracy.

Em um comunicado divulgado no domingo, o partido de Rivero, Vontade Popular, exigiu que ele fosse libertado e disse que as acusações não detalhadas de atividade criminosa são falsas. O partido disse que a prisão de Rivero foi um ataque contra a dissidência política. Rivero ainda tem de ser formalmente acusado. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.