O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve anunciar na noite de hoje a criação de uma função responsável por ser o “czar” da recuperação do petróleo, segundo seu porta-voz. O funcionário deverá monitorar o trabalho de retirada do óleo que vaza no Golfo do México, após a explosão de um poço da BP.

Falando à emissora ABC, o secretário de imprensa da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que o posto deve ser de “alguém que estará encarregado de um plano de recuperação” e deve ser o responsável por organizar a fase seguinte à da limpeza da mancha de óleo.

Obama deve falar no Salão Oval da Casa Branca sobre a catástrofe no Golfo do México. O presidente volta a Washington hoje após uma viagem de dois dias, durante os quais passou por três Estados impactados pelo vazamento.

Gibbs disse à rede norte-americana ABC que, em seu discurso, o presidente abordará um plano para restaurar a região do Golfo do México. O porta-voz afirmou que a intenção não é que o Golfo volte a ser o que era antes do vazamento, mas como foi em épocas melhores, “anos atrás”.

O funcionário acrescentou que, até o fim do mês, é “absolutamente” provável que a companhia britânica BP consiga recolher mais de 90% do petróleo que escapa do poço. Funcionários dos EUA pressionam a empresa para reforçar sua estratégia para conter o problema. “Nós acreditamos que ela capturará a maior parte do óleo que está vazando do Golfo”, afirmou Gibbs. Segundo ele, a gigante britânica está acrescentando dutos adicionais para bombear mais óleo.

A Sky News informou hoje que a BP está destinando 5 bilhões de libras (US$ 7,35 bilhões) a um fundo para lidar com os custos crescentes da resposta ao vazamento no Golfo do México. O problema começou com uma explosão de uma plataforma, em 20 de abril, que matou 11 pessoas. As informações são da Dow Jones.