Extremistas na Somália atacaram um centro policial altamente fortificado neste domingo, matando ao menos cinco pessoas antes que forças de segurança pudessem agir. Quatro autores dos ataques, incluindo dois homens-bomba, também foram mortos.

O grupo extremista islâmico al-Shabab é suspeito de ter promovido o ataque, que atingiu o Departamento de Investigações Criminais em Mogadiscio.

O atentado teve início com dois carros-bomba que explodiram no portão do órgão de segurança. Depois disso, ao menos dois atiradores lutaram para entrar no prédio, afirmaram autoridades policiais. Forças de segurança atiraram e mataram um dos atiradores.

O grupo al-Shabab tem promovido insurgência contra o frágil governo da Somália, apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU). A meta dos extremistas é implantar um emirado islâmico, comandado por uma versão rigorosa da lei islâmica.

Mais de 22 mil agentes de paz estão na Somália. O al-Shabab foi expulso de Mogadiscio e das principais cidades da Somália em 2011, mas continua a utilizar estratégias de guerrilha no país. Fonte: Associated Press.