Cerca de 57% dos adolescentes norte-americanos de 13 anos possuem um celular, — sendo que a maior parte deles é formada por meninos; as garotas ganham o aparelho aos 17 –, informou um relatório da MultiMedia Intelligence, reproduzido nesta segunda-feira pelo jornal norte-americano New York Times.

Os dados fornecidos pela análise — que fez a pesquisa com 2.500 jovens — evidenciam duas fases em que se concentra mais o fenômeno do consumo de celulares nos meninos: a primeira aos 13, e a outra aos 16 anos. Em 2007, o número de adolescentes norte-americanos com 13 anos que possuíam telefones móveis passou de 668 mil para cerca de um milhão; o de 16 anos cresceu de 1,2 para 1,5 milhão.

Os números na questão de gênero mudam na faixa dos 17 anos: 91% das garotas carregam celulares; dos homens, 78%.

Em 2007, cerca de 16 milhões de norte-americanos entre 12 e 17 anos possuíam celular, 16% a mais em comparação a 2006.

Para o Multimedia Intelligence, o número de usuários de celulares com menos de 18 anos deve chegar a 17 milhões em 2012, com um crescimento de apenas um milhão em relação a 2007.

Segundo os analistas, isso é um sinal claro “de que a penetração da telefonia móvel entre os adolescentes está próxima da saturação”.