O arcebispo Desmond Tutu, ganhador do Nobel da Paz, criticou hoje o líder do Congresso Nacional Africano, Jacob Zuma, favorito para a vitória nas eleições gerais que acontecem hoje na África do Sul. Tutu questionou diversas vezes o candidato governista, já envolvido em acusações de corrupção e estupro.

O religioso, veterano na luta contra o Apartheid, disse que as pessoas não deveriam eleger um candidato que seja contrário às suas convicções. Neste mês, promotores retiraram uma acusação de corrupção contra Zuma. Na época, Tutu disse que Zuma deveria ser julgado, para provar ou não sua inocência.

Os eleitores fizeram longas filas desde o amanhecer de hoje nas seções eleitorais da África do Sul. As eleições gerais geram grande expectativa no país, naquela que tem sido considerada a mais importante disputa desde as primeira eleições após o fim do regime segregacionista do Apartheid, em 1994.