O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, alertou a Rússia que sua ação militar na Síria está colocando em risco os laços comerciais com a Turquia.

Erdogan disse a um grupo de jornalistas, a caminho de Bruxelas para Tóquio, que Ancara poderia procurar outro lugar para o fornecimento de gás e cancelar a construção de sua primeira usina de energia nuclear, que está sendo construída pela Rússia. A Rússia fornece 60% das necessidades de gás da Turquia.

“Perder a Turquia seria uma grave perda para a Rússia”, disse Erdogan. “Se necessário, a Turquia poderá procurar adquirir gás natural de lugares diferentes”.

Os comentários, que foram publicados nesta quinta-feira no jornal Hurriyet, vêm em meio a tensões com a Rússia sobre os ataques aéreos que a Turquia e aliados dizem ocorrer principalmente em direção a grupos de oposição do governo sírio e após aviões de guerra da Rússia terem violado o espaço aéreo da Turquia.

Na Rússia, o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, disse que Putin tinha

sido informado sobre as declarações de Erdogan, mas que esperava que as relações entre os dois países não fosse afetadas.

“Esperamos sinceramente que estas relações continuem a se expandir de acordo com os planos mapeados por Putin e Erdogan porque esta cooperação é genuinamente mutuamente benéfica e é do interesse de ambos os países”, disse Peskov.

Em seus comentários, Erdogan também acusou a Rússia de tentar aumentar a sua presença militar e criar uma base na Síria e descreveu a situação como “inaceitável”.

Moscou está apoiando o presidente sírio Bashar Assad, enquanto a Turquia insiste em sua expulsão do poder. Fonte: Associated Press.