Os tunisianos enfrentam filas neste domingo para votar em seu primeiro parlamento de cinco anos desde a queda da ditadura no país, durante a revolução de 2011 que deu início à Primavera Árabe.

O país tem sido atingido por incertezas políticas e econômicas nos últimos três anos e meio, incluindo assassinatos políticos, conflitos trabalhistas, alta inflação e ataques de extremistas islâmicos.

Entre os cidadãos, há um clima de descontentamento com o ritmo lento de mudança e a persistência de problemas econômicos, após a revolução que foi parcialmente realizada por causa da falta de postos de trabalho.

Ainda assim, a transição democrática da Tunísia se manteve nos trilhos, ao contrário de outros países que também viveram revoltas na Primavera Árabe. Fonte: Dow Jones Newswires.