O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinará na próxima semana um decreto para cancelar algumas regras estabelecidas pelo seu antecessor, Barack Obama, na Affordable Care Act, lei conhecida como Obamacare, de acordo com uma graduada fonte do governo. A medida deve ser confirmada após a fracassada tentativa do republicano para acabar com o sistema atual e substituí-lo no Congresso.

A decisão busca expandir as opções de seguro para os americanos que compram cobertura para eles mesmos ou para uma compra realizada por um pequeno empregador para seus funcionários, disse o funcionário. Republicanos dizem que as regras estabelecidas em 2010 elevaram os custos para as pessoas, especialmente as consideradas saudáveis. Os democratas, por sua vez, argumentam que as regras protegem os consumidores e que o sistema ajuda a pagar os custos daqueles com mais doenças.

Trump determinará que sejam adotados passos para facilitar que as pessoas possam se unir e comprar seguros por meio de “planos de associação de saúde”, disse a fonte. Essa versão teria menos regulações. O presidente também deve reverter uma regra do período Obama que coibia a cobertura conhecida como “seguro médico de curto prazo”, uma opção de baixo custo, porém limitada, e permitiria que as pessoas comprassem novamente essas coberturas por até um ano, disse o funcionário. O governo Obama proibiu a venda desses planos, com o argumento de que eles são inadequados para as necessidades da população.

Ao mesmo tempo, Trump tem sinalizado que deseja trabalhar com a oposição democrata para aprovar uma lei de saúde bipartidária. Fonte: Dow Jones Newswires.