Forças do ditador Muamar Kadafi avançaram ontem sobre os combatentes rebeldes em duas frentes de batalha. No leste da Líbia, os soldados das kataeb – as brigadas de elite do regime – frustraram a tentativa dos insurgentes de tomar Bin Jawad (625 km a leste de Trípoli) e empurraram a linha de frente 10 km a leste. Intensa batalha continuava ontem à noite. Zawiya, 50 km a oeste da capital, ainda é disputada, mas forças do regime parecem ter consolidado o cerco e avançado para o centro da cidade.

Segundo relatos que chegaram a Ras Lanuf, 380 km a oeste de Benghazi – a principal cidade controlada pelos rebeldes -, militares desertores do Exército de Kadafi chegaram com tanques e outras armas para apoiar os combatentes civis e estacionaram em Walid al-Hamar, 10 km a sudeste de Bin Jawad. Deslocando-se pelo deserto, os militares rebeldes teriam feito um movimento de pinça, na sua primeira ação de apoio aos voluntários civis, depois que os desertores ajudaram os jovens manifestantes a expulsar os soldados das forças especiais no seu quartel de Benghazi.

Mas combatentes que participaram ontem da batalha de Bin Jawad disseram ao jornal O Estado de S. Paulo que não viram sinal da presença do Exército. Eles voltaram a Ras Lanuf assustados com a superioridade das brigadas do governo, que disparam foguetes antiaéreos num ângulo de zero grau, contra os combatentes.

O hospital de Ras Lanuf recebeu ontem 28 feridos e vários mortos. Não chegaram corpos inteiros, mas apenas pedaços, como pernas, braços e troncos. Na batalha anterior por Bin Jawad, no domingo, pelo menos 10 pessoas morreram e 78 ficaram feridas.