O tribunal de Nápoles, na Itália, irá avaliar se absolve ou condena o ex-premier Silvio Berlusconi da acusação de ter subornado um senador a mudar de posição no Parlamento, supostamente para acelerar o desaparecimento de um governo de coligação liderado pelo seu

principal rival político, Romano Prodi. Os promotores concluíram os argumentos nesta quarta-feira e um veredicto deve ser dado ainda hoje.

A acusação alegou que o senador Sergio De Gregorio, de um pequeno partido de centro-esquerda que apoiava Prodi, recebeu 3 milhões de euros entre 2006 e 2008 para alterar sua lealdade política. O magnata da mídia Berlusconi negou a acusação de corrupção.

O caso é referente às eleições legislativas de 2006, vencida pela coligação de esquerda liderada por Romano Prodi. No entanto, Prodi tinha uma apertada maioria no Senado italiano.

Poucos meses depois da votação, Sergio De Gregorio, senador eleito pela coligação de Prodi, mudou para o lado de Silvio Berlusconi.

Gregorio reconheceu que aceitou o dinheiro, o que lhe gerou uma sentença de oito meses.

No entanto, Berlusconi não deve enfrentar uma pena de prisão se for condenado, porque o estatuto de limitações irá prescrever antes de qualquer conclusão. Fonte: Associated Press.