O líder do Comitê 1922 (como é conhecido o grupo de parlamentares do Partido Conservador do Reino Unido formado por deputados que não têm cargo no governo), Graham Brady, anunciou há instantes que a primeira-ministra Theresa May venceu o voto de confiança da sigla por 200 votos a favor e 117 contra.

Apesar da expectativa pela vitória de May, em meio a diversos Tories que declararam publicamente apoio a ela, especulações surgiram em torno da margem da votação que, ao se revelar muito apertada, poderia colocar a primeira-ministra em uma situação delicada na liderança tanto do Partido Conservador quanto do Reino Unido.

Mais cedo, Brady esclareceu que, se o resultado do pleito interno fosse favorável, como se confirmou, May passaria a contar com 12 meses de salvaguarda, sem que os conservadores possam desafiar sua liderança novamente.