O grupo que atacou dezenas de alvos na cidade indiana de Mumbai, causando pelo menos 195 vítimas fatais, queria “matar cinco mil pessoas”, disse a jornalistas o subchefe de governo da província de Maharastra, R. R. Patil.

As tropas especiais indianas retomaram na manhã deste sábado (29) o controle do hotel Taj Mahal, onde mataram os últimos quatro terroristas, após 60 horas desde que um grupo armado entrou no prédio. Com isso, totalizam-se 11 baixas entre os terroristas.

A quantidade de vítimas mortais, excluídos os atacantes, aumentou para 195, entre as quais 22 estrangeiros. Fontes oficias alertaram que esse número ainda pode subir.

Enquanto isso, a cúpula do governo se reuniu com membros do exército e da inteligência da Índia para exigir um relatório detalhado dos ataques.
A reunião também buscou definir medidas para evitar que ações semelhantes se repitam.