A capital chinesa começou o dia com o céu tingido de laranja, em virtude da mais forte tempestade de areia que atingiu a região norte do país neste ano. O fenômeno causou atrasos em voos no aeroporto de Pequim e provocou alerta em Seul, na Coreia do Sul.

O escritório para monitoramento do clima, em Pequim, classificou a qualidade do ar em um raro nível de periculosidade. A recomendação é para que as pessoas cubram o rosto quando estiverem em ambientes externos e para que mantenham portas e janelas fechadas.

Os desertos chineses agora cobrem um terço do país, em virtude do desflorestamento, da expansão urbana desordenada e das secas. A movimentação de areia tem levado a um aumento agudo das tempestades, sendo que os grãos podem se espalhar por amplas extensões, chegando até mesmo aos Estados Unidos.

A Academia de Ciências da China calcula que o número de tempestades de areia aumentou em seis vezes nos últimos cinquenta anos, para 24 por ano. A mais recente tempestade afetou as regiões de Xinjiang, a parte central da Mongólia e as províncias de Shanxi, Shaanxi e Hebei, no norte do país.

Na medida em que a tempestade se movia em direção ao sul, a agência nacional de clima da Coreia do Sul acionou o alerta amarelo para Seul e outras partes do país. Chun Youngsin, pesquisador da Administração Meteorológica Coreana, disse que a poeira amarela deveria chegar à península coreana hoje à tarde e seria a pior tempestade amarela do ano. Em 2006, uma tempestade de areia na China jogou cerca de 300 mil toneladas de areia na capital do país.