Um suicida do Taleban em um carro-bomba atingiu nesta segunda-feira uma base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no aeroporto de Jalalabad, no leste do Afeganistão, matando nove pessoas. O novo episódio da violência ocorre após dias de protestos contra os EUA por causa da queima de exemplares do Alcorão.

Seis civis, um soldado afegão e dois guardas locais foram mortos, segundo a polícia. Não há, porém, informações sobre mortes da Otan, disse um porta-voz da força internacional liderada pelos norte-americanos.

Insurgentes do Taleban reivindicaram o ataque, dizendo tratar-se de uma vingança pela queima do Alcorão na base militar norte-americana. Com isso, subiu para 40 o número de mortos nos seis dias de violentos protestos pelo país. “As forças estrangeiras insultaram nossa religião e este ataque foi uma vingança”, afirmou um porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid.

A embaixada norte-americana em Cabul está fechada desde o início da violência. No domingo, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, lamentou o incidente envolvendo exemplares do livro sagrado, mas afirmou que a violência “precisa parar”. O presidente afegão, Hamid Karzai, foi à televisão no domingo pedir calma.

Os insurgentes do Taleban pediram aos afegãos que matem as tropas estrangeiras, para se vingar do incidente. A violência levou a Otan e vários países europeus a retirarem assessores dos ministérios do governo afegão. As informações são da Dow Jones.