A explosão de um carro-bomba que feriu sete pessoas na ilha Samui, na Tailândia, pode estar associada à instabilidade política no país, disse o porta-voz do governo militar, general Sansern Kaewkamnerd.

Análise preliminar indica que o ataque foi obra de um grupo responsável por outras explosões recentes em Bangcoc e que não provocaram mortes. Kaewkamnerd, entretanto, não entrou em detalhes, mas o líder da junta que tomou o poder do país em maio do ano passado atribuiu os atentados em Bangcoc a grupos que se opõem ao regime militar.

A bomba que explodiu ontem à noite em Samui estava escondida em uma caminhonete. Entre os sete feridos havia um italiano, segundo informações da mídia local. Fonte: Associated Press