O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, o republicano Paul Ryan, afirmou na noite desta terça-feira que a apologia à “supremacia branca é repulsiva”.

“Esta intolerância é tudo o que o país luta contra. Não podemos ter moral ambígua”, escreveu o republicano no Twitter.

As declarações de Ryan ocorreram poucas horas depois de o presidente americano, Donald Trump, ter voltado atrás com a posição sobre a violência em Charlottesville, na Virginia. O presidente disse nesta terça-feira que “há culpa dos dois lados nas manifestações em Charlottesville”.

Em um pronunciamento feito no sábado, Trump havia condenado os atos de violência e intolerância, mas não citou os supremacistas brancos – o que gerou criticas entre democratas e republicanos. Em um segundo momento, nesta segunda-feira, ele realizou uma declaração mais explícita e criticou grupos específicos. “KKK (Ku Klux Klan), neonazistas, supremacistas e outros grupos de ódio são repugnantes”, afirmou. Fonte: Associated Press.