Três soldados norte-americanos morreram hoje numa emboscada militar no Afeganistão. Com isso, subiu para nove o número de soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) mortos em apenas dois dias no país. Ontem, foram mortos três norte-americanos, dois canadenses e um francês.

Representantes da Organização das Nações Unidas (ONU) no Afeganistão, enquanto isso, pediram negociação de paz aos líderes talebans, afirmando que acordos com comandantes locais, como propostos pelo governo britânico, não serão suficientes para encerrar a violência. O pedido da ONU é mais uma indicação de que parte da comunidade internacional apoia a tentativa de se procurar os chefes do movimento islâmico como parte do esforço de se conseguir a paz.

Julho foi o mês mais violento para as tropas internacionais desde a invasão liderada pelos Estados Unidos no país, em 2001. Foram mortos 74 soldados estrangeiros no país no mês passado, 43 deles norte-americanos. Uma quantidade recorde de 62 mil soldados estão agora no Afeganistão, mais que o dobro do registrado no ano passado. O presidente dos EUA, Barack Obama, direcionou o foco sobre o país, à medida que o Pentágono retira as tropas do Iraque.

Hoje, o líder do Partido Conservador do Reino Unido, David Cameron, considerado o favorito como próximo primeiro-ministro do país, defendeu o envio de mais tropas britânicas para o Afeganistão. Em entrevista à radio BBC, Cameron afirmou que não sabe exatamente o que o exército britânico vai precisar para lidar com o acirramento da violência no Afeganistão. Mas, segundo ele, se forem necessárias mais tropas para acelerar o treinamento do Exército Nacional Afegão, “me parece que há uma necessidade muito forte de dizer sim a isso”, disse ele.

“Quanto mais rápido nós conseguirmos formar o Exército Nacional Afegão e a polícia, mais rápido conseguiremos ‘afeganizar’ a situação e mais rapidamente conseguiremos encerrar essa missão e trazer nossas tropas de volta para casa”, afirmou.

O senador norte-americano John McCain, republicano do Arizona, também disse que parece que os EUA precisam enviar mais tropas ao Afeganistão. Ele acrescentou que confia no julgamento do novo comandante das forças dos EUA e da Otan no país, o general Stanley McChrystal. McCain planeja visitar o Afeganistão este mês, durante o recesso do Senado norte-americano. As informações são da Associated Press.