O diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, afirmou que a situação na usina nuclear Daiichi, em Fukushima, no Japão, é “muito séria”. No entanto, Amano não concordou com a declaração do comissário europeu para Energia, Guenther Oettinger, de que a situação está fora de controle.

“Não é o momento de dizer que a situação está fora de controle”, disse Amano ao ser perguntado sobre as afirmações de Oettinger. “Evidentemente, a situação se desenvolveu nas últimas 24 horas e agora é muito séria”, acrescentou.

Fukushima tem sido palco de diversas explosões em alguns de seus reatores depois de o sistema de resfriamento automático falhar em seguida ao terremoto de sexta-feira. Houve emissão de radiação nuclear para a atmosfera no local. Segundo Amano, as mais recentes leituras sobre radiação em Fukushima mostram apenas uma “emissão limitada” de radiação.

Amano também disse que espera voar para o Japão amanhã em uma tentativa de melhorar a forma com que a AIEA está lidando com o acidente nuclear. “Eu quero ir para o Japão para mostrar que este é o momento de a comunidade internacional permanecer unida e ajudar o Japão”, afirmou.

Os planos para a viagem de Amano, que terá duração de apenas um dia, foram feitos rapidamente e ainda não foram marcadas reuniões com altas autoridades. “Eu não sei quem estará na reunião, mas pretendo me reunir com os níveis mais altos”, disse Amano, acrescentando que vai tentar visitar o local onde fica a usina e espera encontrar autoridades da empresa operadora para “discutir a situação com eles pessoalmente e trocar opiniões”.

Amano disse que pretende explorar possibilidades de aumento no engajamento da AIEA nos esforços de resposta ao acidente e afirmou que vai pedir que as autoridades japoneses melhorem sua comunicação com o organismo da Organização das Nações Unidas (ONU). As informações são da Dow Jones.