A rede de televisão estatal da Síria afirmou nesta sexta-feira que rebeldes ligados à Al-Qaeda explodiram carros cheios de explosivos próximos de uma mesquita no sul do país, mas ainda não se sabe quantas pessoas foram feridas ou mortas pelo ataque. Segundo a TV, os ataques ocorreram no momento em que as pessoas deixavam a mesquita após suas orações na cidade de Daraa, ao sul de Damasco.

Mais cedo, um foguete atingiu um prédio na cidade de Aleppo, no norte do país, incidente que a mídia estatal atribuiu aos rebeldes que tentam afastar o presidente Bashar Assad do governo. Imagens exibidas pela TV estatal mostraram a queda de diversos andares do prédio localizado em uma área da cidade controlada pelo governo. Um homem foi visto levando um bebê para fora do local e outro saía com sangue escorrendo da testa. Ainda não se sabe o número de mortos e feridos no ataque.

Os ataques ocorreram em meio a um pico de violência na Síria desde que começaram os protestos contra o governo de Assad em março de 2011. O governo tem acusado os rebeldes da maior parte dos ataques ocorridos esta semana.

Também em Aleppo, rebeldes estão em guerra contra forças do governo que defende o aeroporto internacional da cidade, por ser um local estratégico para assumir controle de Aleppo. “Se o aeroporto cair, toda a cidade de Aleppo cairá junto”, disse o coronel Abu Kosai, um dos comandantes dos rebeldes na operação contra o regime nos arredores do aeroporto.

Ele explicou que as forças de Assad estão usando o aeroporto para receber munição e equipamentos destinados às tropas do governo, que controlam cerca de metade da cidade. Cortar o acesso do governo ao aeroporto é a parte mais importante da estratégia de interceptar equipamentos destinados aos militares de Assad.

Nesta sexta-feira, uma agência de refugiados da Organização das Nações Unidas afirmou que mais conflitos eclodiram em um campo de palestinos em Damasco, entre rebeldes sírios e atiradores leais ao regime de Assad. Segundo a agência, os confrontos têm se intensificado nos últimos dias. Na quinta-feira, 12 pessoas morreram e 20 ficaram feridas no local. As informações são da Dow Jones e Associated Press.