Milão – Silvio Berlusconi, ex-primeiro-ministro italiano e líder do Forza Italia, partido de centro-direita da oposição, e seu irmão Paolo Berlusconi, foram alvo de ameaças de morte em uma carta enviada nesta sexta-feira (11) com dois projéteis ao jornal milanês Il Giornale, do qual Paolo é o editor.

"Essas duas balas de revólver são uma advertência para Silvio e seu irmão, responsáveis pelas porcarias que escrevem no jornal e por sua política contra o Islã", afirmou a carta, que termina com a frase "Alá é grande!".

"Ao apresentar-se a primeira ocasião propícia, faremos o mesmo que fizeram no Paquistão com Bhutto: balas de verdade na cabeça e um kamikaze, à italiana, para ter a certeza de que desapareçam deste mundo", ameaçou a carta, fazendo referência ao atentado que matou a líder de oposição paquistanesa Benazir Bhutto em 27 de dezembro passado. 

"Os guarda-costas não poderão nos deter porque somos imprevisíveis", prosseguiu a ameaça.

Após a ameaça de morte, os irmãos Berlusconi receberam a solidariedade de alguns partidos da oposição e do líder do Partido Socialista da Itália, Enrico Boselli.