Homens armados sequestraram 12 engenheiros iranianos que construíam uma rodovia no oeste do Afeganistão. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Ramin Mehmanparast, disse que os engenheiros iranianos trabalhavam para uma empresa de construção na província de Farah, oeste do país, e que o incidente está sob investigação das autoridades iranianas e afegãs.

Militantes da região assumiram a responsabilidade pelo sequestro e ameaçaram matar os reféns se o trabalho na rodovia não for interrompido, disse o general Sayed Mohammad, chefe de polícia da província de Farah. “Por ora, a construção da estrada está parada. A polícia lançou uma operação de busca na área onde eles foram sequestrados”, disse ele.

Mohammad afirmou que recebeu informações que 13 iranianos foram levados, junto com dois afegãos, quando se dirigiam para o local de trabalho em dois veículos. A disparidade do número de reféns não foi esclarecida.

O diretor de serviços públicos da província, Ghulman Hazrat Shahiq, disse que os homens trabalhavam para uma empresa chamada Jahidi Nasri Tehran, contratada para construir 121 quilômetros de uma estrada em Farah e que cerca de metade do trabalho foi concluído.

Sequestros com pedidos de resgate ou por razões políticas são comuns no Afeganistão, onde a violência faz com que os esforços para reconstruir o país sejam mais caros e perigosos. As informações são da Associated Press.