Seis manifestantes ficaram feridos por disparos da polícia e bombas de gás lacrimogêneo contra uma multidão na cidade de al-Maafir, na província de Taiz, no Iêmen, segundo informações do ativista Nouh al-Wafi. Moradores de várias cidades, incluindo Aden, Saada e Hodeida, protestaram, mantendo lojas e escritórios fechados hoje, como parte da campanha de desobediência civil convocada pela oposição para pressionar o presidente Ali Abdullah Saleh a renunciar.

Os manifestantes têm realizado protestos quase diários no Iêmen nos últimos três meses, mas Saleh se recusa a deixar o poder. Hoje, o movimento jovem que lidera os protestos divulgou comunicado reiterando o pedido para que Saleh renuncie imediatamente. As informações são da Associated Press.