O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, submeteu o acordo de resgate de Chipre à Câmara Baixa (Bundestag) do Parlamento alemão. Em carta ao presidente do Bundestag, Schäuble pediu a aprovação parlamentar ao acordo de resgate.

Na carta, Schäuble diz que as exigências financeiras para o que restou do setor bancário do país são de aproximadamente 2,5 bilhões de euros. Antes da decisão de liquidar e reestruturar os bancos do Chipre, a necessidade de capital era de cerca de 10 bilhões de euros, segundo a carta.

O acordo, alcançado no fim de março entre Chipre, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), concede 10 bilhões de euros (US$ 13,11 bilhões) para o governo e envolve a liquidação do Banco Popular do Chipre, o segundo maior do país. O Bundestag deve votar sobre o acordo na quinta-feira (18). As informações são da Dow Jones.