A Rússia disse nesta sexta-feira que, imediatamente após os supostos ataques com armas químicas na Síria, pediu ao governo do presidente Bashar Assad que coopere com os investigadores da Organização das Nações Unidas (ONU) no país.

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, ligou para o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e disse que, imediatamente após os primeiros relatos sobre os ataques, o “lado russo pediu ao governo sírio que coopere com os especialistas da ONU”.

“Cabe agora à oposição garantir o acesso seguro para que a missão chegue ao local do suposto incidente”, acrescentou, dizendo que ambos, Lavrov e Kerry, concordaram sobre a necessidade de uma “investigação objetiva”. Fonte: Dow Jones Newswires.