Rússia e Quirguistão selaram neste sábado uma carta de intenções por meio da qual Moscou pretende abrir uma nova base militar no país vizinho. Pelos termos do memorando conjunto, a Rússia poderia aumentar significativamente seu contingente no Quirguistão por um período de até 49 anos.

As forças russas teriam imunidade diplomática e seriam encarregadas de “proteger a soberania” do Quirguistão e de repelir ataques de grupos extremistas estrangeiros, prossegue o documento. Com o status diplomático, as forças estariam imunes à aplicação das leis locais.

A expectativa é de que seja assinado em novembro um acordo definitivo detalhando o status da nova base e a situação de uma base russa já existente em Kant.

Não há detalhes sobre a localização da nova base nem sobre a quantidade de tropas, mas o documento assinado hoje pelos líderes dos dois países indica que a Rússia poderia deslocar o equivalente a um batalhão.

Especulações feitas pela mídia sugerem que a nova base ficaria na província quirguiz de Batken, perto da fronteira com o Usbequistão.

Batken situa-se na extremidade do estratégico Vale do Fergana, que estende-se pelo Tajiquistão e pelo Usbequistão e que tem servido de base para uma insurgência islâmica na região.