A promessa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de revogar e substituir o Ato de Cuidado Acessível, que ficou conhecido como Obamacare, está, agora, nas mãos de um grupo chave de senadores republicanos, que se opõe ou ainda não apoia a legislação do partido para uma reforma no sistema de saúde. O líder republicano no Senado, Mitch McConnell, deseja votar a lei ainda nesta semana.

Republicanos moderados e conservadores, incluindo alguns que foram reeleitos e dois que enfrentam dificuldades para se reeleger nas próximas eleições de meio de mandato, dizem que ou a legislação é muito punitiva ou que ela não será suficiente para desmantelar o Obamacare. Satisfazer um grupo corre o risco de deixar o outro irritado.

No fim de semana, Trump passou boa parte de seu tempo telefonando para diversos senadores, a fim de pedir apoio para a aprovação da reforma do sistema de saúde. McConnel tem pouca margem de erro devido à forte oposição democrática e pode perder somente dois votos republicanos de seu grupo de 52 senadores para aprovar a proposta. Fonte: Associated Press.