O governo de Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, congratulou a apresentação do relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre as alegadas atividades de construção de armas nucleares pelo Irã e afirmou que o resultado do estudo deve provavelmente pavimentar o caminho para a remoção das sanções econômicas sobre o Irã a partir de janeiro.

O relatório da AIEA é uma parte importante do acordo geral assinado entre as potências globais e o Irã em julho, que tem o objetivo de conter o programa nuclear do Irã em troca do fim das sanções internacionais ao país.

Autoridades norte-americanas afirmaram nesta quarta-feira que a cooperação do Irã com a AIEA nos últimos cinco meses será provavelmente vista como suficiente para permitir que o acordo siga adiante. Essas autoridades reconheceram que o envolvimento do governo de Teerã com a AIEA foi limitado e que alguns membros do Congresso deve se opor a remoção das sanções.

“O Irã forneceu o que (a AIEA) diz que é suficiente”, disse uma autoridade que trabalha na implementação do acordo.

As autoridades dos EUA declaram que o governo de Obama nunca esperou que o Irã admitisse formalmente que construía armas nucleares ou que cooperasse totalmente com a AIEA, mas apontaram que o acordo nuclear agora dará para os EUA e seus aliados uma habilidade muito melhor de monitorar o programa nuclear iraniano.

Os 35 países que formam o Conselho de Dirigentes da AIEA se encontrará no final desse mês em Viena para discutir o relatório.

As autoridades iranianas expressaram que esperam que possa ser completado nesse mês os passos para restringir seu programa nuclear e, assim, permitir que o fim das sanções ocorram. Fonte: Dow Jones Newswires.