Órgãos reguladores na Venezuela revogaram na sexta-feira as concessões de 34 estações de rádio, aprofundando a crise entre o governo e a mídia privada.

Diosdado Cabello, diretor da agência venezuelana de telecomunicações, negou que o governo esteja punindo oponentes políticos ou limitando a liberdade de expressão e afirmou que a maior parte dessas estações não atualizou seus registros. As rádios afetadas “terão de encerrar as transmissões assim que forem notificadas”, declarou.

Nelson Belfort, proprietário de cinco emissoras afetadas, disse considerar “suspeito” que suas estações tenham sido punidas “tão rápido”. Romulo Raymondi, diretor da Rádio Barlovento AM, disse à Associated Press que pretende recorrer da decisão.