Um britânico e um italiano, mantidos reféns por um grupo extremista islâmico na Nigéria, foram assassinados por seus captores durante uma operação conjunta de resgate feita por forças britânicas e nigerianas, disse o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron. Os reféns Chris McManus e Franco Lamolinara foram capturados no norte da Nigéria em maio do ano passado. Aparentemente, os dois foram “assassinados por seus captores antes que pudessem ser resgatados”, disse Cameron. Não está claro quando os dois reféns ocidentais foram mortos. Na operação, alguns dos supostos sequestradores teriam sido capturados.

Cameron disse que as autoridades receberam informações de que as vidas dos reféns estavam em perigo iminente e decidiram montar uma operação de resgate. A operação parece ter começado na madrugada de quinta-feira na cidade de Sokoto, no noroeste da Nigéria, com moradores relatando terem escutado tiros durante horas. O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, disse que recebeu um telefonema de Cameron, no qual o premiê britânico lhe informou a morte dos reféns e explicou que a tentativa de resgate foi a “última janela de oportunidade para salvar a vida dos dois”.

Segundo informações da agência italiana Ansa, Lamolinara tinha 48 anos e vivia na Nigéria há 11, onde trabalhava para uma construtora italiana.

As informações são da Associated Press.