Em mais uma reação à ofensiva do governo do Sri Lanka, a guerrilha separatista dos Tigres Tâmeis desfechou nesta quarta-feira (22) um atentado suicida contra dois navios de carga na costa norte da ilha. Os rebeldes do movimento Tigres de Libertação do Tâmil Eelam (LTTE) usaram barcos carregados de explosivos para atacar os navios MV Ruhuna e MV Nimalawa, que participavam do abastecimento da península sitiada de Jaffna. A guerrilha também teria atacado uma embarcação da Marinha, utilizada na defesa do porto de Kankesanthurai.

“Um dos navios, o MV Nimalawa, está afundando e o outro foi destruído”, disse uma autoridade militar que não quis ser identificada. Pelo menos seis rebeldes tâmeis podem ter morrido no ataque, disse. As tripulações dos navios foram resgatadas pela Marinha e não houve registro de feridos entre os marinheiros.

Jaffna é controlada por forças do governo, mas separada do resto da ilha por um território dominado pela guerrilha tâmil LTTE. O abastecimento da península é feito inteiramente por barco ou avião. A península, cujo controle foi retomado pelas forças oficiais em 1995, tem valor simbólico e estratégico para o governo do Sri Lanka. Além de ser a terra natal do líder dos tigres tâmeis Velupillai Prabhakaran, Jaffna é a base a partir da qual as tropas do governo atacam os rebeldes do norte e do sul.

 

Dezenas de milhares de pessoas de ambos os lados já morreram desde 1972, quando o LTTE iniciou sua campanha para fundar um Estado independente para a minoria étnica tâmil no Sri Lanka, uma ilha com 20 milhões de habitantes, a maioria singaleses. As informações são da Dow Jones.