Rebeldes maoistas mataram 11 pessoas em ataques em um Estado da Índia depois que seu líder morreu em um confronto com as forças de segurança, informou a polícia.

Os rebeldes provocaram explosões em dois pontos de uma linha de trem em Jharkhand antes do amanhecer de domingo para protestar contra o assassinato de Koteshwar Rao, conhecido como Kishanji, no dia 24 de novembro, disse o superintendente da polícia D.V. Sharma.

Horas antes eles já tinham atacado um comboio da polícia que viajava com um legislador em Jharkhand, detonando explosivos e dando tiros, o que provocou a morte de 10 policiais e de um garoto. Outro policial foi hospitalizado com ferimentos.

Os rebeldes lutam há mais de três décadas em vários Estados indianos para exigir terra e emprego para trabalhadores agrícolas e para os pobres. O primeiro-ministro Manmohan Singh classificou os rebeldes de maior ameaça interna à segurança indiana. As informações são da Associated Press.