O chefe das Relações Exteriores dos rebeldes da Líbia, Ali al-Essawi, pediu hoje que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) intensifique os ataques aéreos contra tanques e bases de mísseis do regime de Muamar Kadafi. Essawi esteve um encontro internacional sobre a situação na Líbia realizado em Doha, no Catar.

“Os civis não estão suficientemente protegidos”, argumentou Essawi em entrevista à France Presse. “Nós queremos mais ataques aéreos contra tanques e locais de lançamento de mísseis” de forças leais a Kadafi, completou.

A Otan comanda as operações militares na Líbia desde o fim do mês passado. A aliança disse que 30% das forças de Kadafi já foram destruídas desde o início dos ataques, autorizados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 19 de março. As informações são da Dow Jones.