Afasta tuas loiras tranças! Tu saíste daquela torre de marfim e não é mais possível usares um ônibus coletivo….Por favor: Volta a usar a tua carruagem com o corcel branco, acompanhada das tuas tão dedicadas aias!

Nós, o povo, já estamos acostumados com os coletivos cheios e entendemos que, muitas vezes, esbarramos uns nos outros e, até sem a menor intenção, desmanchamos o penteado das passageiras. Mas você, Rapunzel, que teve uns poucos fios de cabelo tocados pelos meus velhos dedos, ao tentar me agarrar ao balaústre, não pode e nem deve usar coletivos, pois não condiz com a tua realeza!!

A tua raiva incontida, passando as mãos pelos teus monárquicos cabelos, como que autoministrando uma assepsia, foi realmente ridícula. Vê se cresce e cai na realidade.

Margarita Wasserman é escritora e membro do Instituto H. e G. do Paraná.