A presidente interina do Quirguistão, Roza Otunbayeva, disse hoje que os eleitores aprovaram em referendo uma nova Constituição, que permitirá ao país da Ásia Central formar um governo legítimo, após meses de turbulência.

Otunbayeva disse que a votação transcorreu sem incidentes, e que isso prepara o terreno para que eleições parlamentares sejam realizadas em outubro. O comparecimento foi de 65%, ressaltou.”Não será um governo interino, mas um governo legal e legítimo. Estamos deixando a palavra ‘interino’ para trás.”

A comissão eleitoral central disse que, após a contagem dos votos de pouco mais de 10% dos postos, 60% dos votos eram a favor da nova Constituição e apenas 7% contra.

A votação ocorreu apenas algumas semanas depois de uma onda de violência que deixou 2 mil mortos e obrigou 400 mil usbeques étnicos a fugir do país.

Otunbayeva assumiu o poder em abril, quando o presidente Kurmanbek Bakiyev foi deposto após um levante sangrento. O governo interino, que enfrenta sérias divisões internas, precisa da aprovação da nova Constituição para legitimar seu poder antes das eleições parlamentares de outubro.

O governo interino acusa os seguidores de Bakiyev de instigar os recentes ataques contra usbeques étnicos para tentar impedir o referendo. Bakiyev, que agora vive na Bielo-Rússia, nega as acusações.