Autoridades investigam o que teria provocado a queda de um monomotor, acidentado no domingo (22) no Estado americano de Montana, que causou a morte de 14 pessoas, sete delas crianças. A aeronave caiu em um cemitério a poucos metros da cabeceira da pista do aeroporto da cidade de Butte. “Não sobrou nada”, disse Steve Guidoni, um morador de Butte que testemunhou a tragédia. “Ele caiu direto no chão. Fui até lá tentar ajudar. Pensei que talvez conseguisse ajudar alguém.”

Guidoni disse ter visto bagagens e assentos espalhados, mas nenhum corpo. Inicialmente, autoridades locais informaram que 17 pessoas haviam morrido na queda. Hoje, porém, Karen Byrd, uma funcionária do departamento americano de aviação civil em Renton, Washington, disse que 14 pessoas haviam perdido a vida, sendo sete adultos e sete crianças. O avião caiu e incendiou-se no Cemitério da Santa Cruz, a apenas 150 metros da cabeceira da pista do Aeroporto Bert Mooney, em Butte, disse Mike Fergus, porta-voz do departamento de aviação civil.

O avião saíra da Califórnia com destino a Montana e acredita-se que as crianças a bordo estavam sendo levadas para uma viagem para esquiar. A causa do desastre ainda é desconhecida. Segundo o plano de voo original, o avião seguiria da cidade de Oroville, na Califórnia, para Bozeman, em Montana, numa viagem de 1.500 quilômetros. Em algum momento a aeronave se desviou para Butte, em Montana, onde caiu.