O diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) Randal Quarles disse neste domingo, 10, que as autoridades reguladoras globais precisam reformular a forma como avaliam novas ameaças ao sistema financeiro, à medida que a maré das regras pós-crise aumenta e o setor financeiro evolui.

“Não podemos ser complacentes e assumir que estamos a salvo de todos os choques”, disse Quarles em comunicado preparado para uma conferência em Hong Kong.

Quarles preside o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB, na sigla em inglês), um painel de formuladores de políticas internacionais estabelecido em 2009 para revisar os regulamentos financeiros globais. Não tem o poder de ordenar nos países membros, que controlam suas próprias regras financeiras. Mas o FSB é importante porque os reguladores o utilizam para estabelecer padrões internacionais de referência e pressionar os pares em outros países para adotá-los.

Quarles disse que o FSB deve investir mais recursos na identificação de novas vulnerabilidades, agora que mais de uma década se passou desde a crise financeira e quase toda a agenda de reformas pós-crise da diretoria está completa.

Ele disse que o FSB revisaria sua estrutura para avaliar as vulnerabilidades, “para assegurar que estamos na vanguarda da avaliação da vulnerabilidade da estabilidade financeira”.

“Isso não será fácil – desenvolvimentos como o surgimento de ativos de criptografia podem desafiar qualquer estrutura – mas isso torna o objetivo de uma estrutura robusta ainda mais importante”, acrescentou.

Quarles disse que a diretoria do Fed também continuará a rever a eficácia das regulamentações implementadas diretamente em resposta à crise financeira, refletindo esforços recentes de autoridades norte-americanas para adaptar melhor a regulamentação a bancos de diferentes tamanhos e complexidade.

“Se as reformas forem desnecessariamente onerosas e pudermos alcançar uma forte resiliência de forma mais eficiente e simples, devemos ser capazes de impulsionar a atividade econômica e financeira sustentável, beneficiando assim a todos”, disse ele.

De forma mais ampla, Quarles prometeu aumentar a transparência do próprio FSB. Pela primeira vez, o conselho publicará em breve seu programa de trabalho para fornecer ao público um quadro completo das questões que está investigando no próximo ano.