A Coreia do Norte fez um raro pedido de desculpas hoje por ter liberado água de uma represa, o que causou enchentes e matou seis sul-coreanos. A liberação sem notificação prévia da água no rio Imjin, no mês passado, resultou em enchentes que atingiram seis sul-coreanos que estavam acampando. Seul exigiu um pedido de desculpas, mas na época Pyongyang alegou que teve de liberar a água com “urgência” porque os níveis da represa estavam muito altos. O país prometeu alertar Seul sobre medidas desse tipo no futuro, disse o porta-voz do Ministério da Unificação, Lee Jong-joo.

Nas conversas de 80 minutos sugeridas pela Coreia do Norte e realizadas hoje na cidade fronteiriça norte-coreana de Kaesong, Pyongyang expressou pesar, afirmou o porta-voz. A Coreia do Norte disse que teve de descartar a água para evitar uma catástrofe ainda maior. “É lamentável que mortes sem propósito tenham acontecido”, afirmou o delegado-chefe da Coreia do Norte Kim Nam-shik aos representantes sul-coreanos, segundo Lee.