A Coreia do Norte afirmou hoje que prendeu um cidadão norte-americano, após ele ter entrado ilegalmente no país vindo da China. Foi o segundo relato sobre uma prisão do tipo nas últimas semanas. Em breve despacho, a agência estatal norte-coreana KCNA informou que o homem foi detido na segunda-feira e está sob investigação. A agência não o identificou nem deu detalhes. Em Washington, funcionários do Departamento de Estado ainda não comentaram o caso.

No fim do mês passado, Pyongyang afirmou que havia prendido outro cidadão norte-americano, que também estaria ilegal no país, após entrar pela China. Neste caso de dezembro, as suspeitas são de que o homem seja o missionário norte-americano Robert Park. Ativistas sul-coreanos disseram que ele havia cruzado a fronteira dias antes a fim de chamar a atenção para a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte.

Autoridades norte-americanas ainda tentam conseguir acesso consular a esse cidadão, disse ontem um porta-voz do Departamento de Estado. Os Estados Unidos tentam esse contato por meio da embaixada da Suécia em Pyongyang, já que Washington não possui laços diplomáticos com a Coreia do Norte. EUA e Coreia do Norte estão tecnicamente em guerra, pois a Guerra da Coreia (1950-1953) não terminou em um tratado de paz, mas sim com uma trégua.