Madri – O Partido Socialista Obrero Español (PSOE), do premier José Luis Rodríguez Zapatero, apoiou nesta segunda-feira (3) o resultado do referendo venezuelano, que rejeitou a proposta de reforma constitucional do presidente Hugo Chávez.

Em declarações a jornalistas, Diego López Garrido, o porta-voz do PSOE no Congresso dos Deputados, manifestou expectativa de que o presidente venezuelano "saiba extrair os devidos ensinamentos (da derrota eleitoral)".

Garrido ponderou ainda que a reforma proposta por Chávez "planejava uma ampliação de poderes do chefe de Estado que escapa das tradições constitucionais da Ibero-américa e da América em geral".

A esse respeito, o político afirmou que o "ditame" do povo é "inapelável" e destacou que "as instituições democráticas na Venezuela funcionaram".

Chávez reconheceu nesta madrugada, em rede nacional, a derrota sofrida por sua proposta de reforma da Constituição — a primeira em nove anos de governo. Segundo os resultados oficiais do referendo realizado neste domingo, o "não" à reforma apresentada por Chávez recebeu 50,7% dos votos, contra 49,29% pelo "sim".