Duas mulheres morreram e quatro pessoas ficaram feridas, entre elas um bebê de dois anos, ao serem atingidas por um caminhão que as lançou contra uma fogueira na cidade de Punta Arenas, sul do Chile. O acidente ocorreu minutos depois do início de um protesto contra elevação de 16,8% do preço do gás, realizado na manhã de hoje. O motorista dirigia com as luzes do veículo apagadas e fugiu do local.

Os protestos representam o primeiro grande desafio político do presidente Sebastian Piñera neste ano. Durante sua campanha eleitoral ele havia prometido que os preços do gás não subiriam, mas a companhia estatal de petróleo teve problemas para manter o fornecimento. O país importa 93% do gás que consome.

As mulheres, que tinham 19 e 23 anos, participavam de uma manifestação com milhares de pessoas que protestavam contra a elevação da tarifa de gás, decretada pela estatal Empresa Nacional del Petróleo, ENAP, que vai entrar em vigor a partir de 1º de fevereiro.

O diretor do hospital regional, doutor Jorge Fríes, disse que as mulheres foram lançadas contra as chamas. Uma morreu no local e a outra, que sofreu vários traumatismos, não respondeu aos esforços de ressuscitação. O bebê teve 10% do corpo queimado, mas está fora de perigo. Os demais feridos sofreram queimaduras leves. As informações são da Associated Press.