A presidente do Partido Unionista Democrático (DUP, na sigla em inglês) da Irlanda do Norte, Arlene Foster, endossou o discurso da primeira-ministra britânica, Theresa May, e classificou o rascunho publicado pela União Europeia sobre o Brexit nesta quarta-feira como “constitucionalmente inaceitável”.

O documento aponta que, para evitar a criação de uma fronteira dura entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda após a saída do Reino Unido da União Europeia, a solução seria manter a Irlanda do Norte no território aduaneiro do bloco.

“O rascunho da União Europeia é constitucionalmente inaceitável e seria uma catástrofe econômica para a Irlanda do Norte”, publicou Arlene no Twitter.

O comentário faz coro ao da premiê britânica, que apontou que o plano europeu enfraqueceria o mercado comum britânico e criaria, na prática, uma fronteira aduaneira entre a Irlanda do Norte e o resto do Reino Unido.

“EU saúdo o compromisso da primeira-ministra de que o governo não irá permitir nenhuma fronteira no Mar da Irlanda. A Irlanda do Norte precisa ter acesso irrestrito ao mercado da Grã-Bretanha”, disse Arlene. (Flavia Alemi – flavia.alemi@estadao.com)