O presidente queniano, Uhuru Kenyatta, encorajou os jovens de seu país a prenderem os cidadãos suspeitos de corrupção, um vício considerado “endêmico” no Quênia. Críticos consideram o governo de Kenyatta o mais corrupto dentre os quatro líderes que o país já teve desde a independência da Grã-Bretanha, em 1963.

Kenyatta está em seu segundo mandato após uma disputada vitória no ano passado e sua administração fez uma série de prisões de autoridades citadas em escândalos de corrupção nas últimas semanas.

Durante as festividades para marcar o dia mundial da juventude, o presidente disse que os jovens não devem ter medo de prender os poderosos. Em suas palavras, “está em suas mãos o poder para acabar com esse vício neste país”.

Fonte: Associated Press