O presidente iraniano, Hassan Rouhani, se registrou nesta sexta-feira para concorrer na próxima eleição presidencial do país, em maio. Jornalistas da Associated Press viram Rouhani, de 68 anos, registrando-se no quarto dia do período determinado para isso, que termina no fim do sábado. Em 2013, ele fez o registro no primeiro dia.

A votação será vista, entre outras coisas, como um plebiscito sobre o acordo nuclear de 2015 com as potências, pelo qual o Irã concordou em controlar o enriquecimento de urânio em troca da retirada de sanções internacionais. Rouhani disse que pretende permanecer leal ao acordo de 2016 e pediu que todos os iranianos votem. “De agora em diante, a proteção do acordo é uma das questões econômicas e políticas mais importantes”, afirmou ele.

Rouhani também disse que pretende continuar com sua promessa de “salvar a economia” e “se engajar construtivamente” com o mundo. “Nós não nos retiraremos”, afirmou ele, que também mencionou um grande projeto de gás conjunto, o Campo Norte, desenvolvido com o Catar.

Na quarta-feira, o ex-presidente linha-dura Mahmoud Ahmadinejad e seu aliado próximo Hamid Baghaei também se registraram para tentar a presidência. O clérigo linha-dura Ebrahim Raisi, próximo do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, anunciou planos para concorrer e disse que irá tentar combater a pobreza e a corrupção.

Qualquer iraniano pode se candidatar, mas os nomes são analisados pelo Conselho de Guardiães, o órgão clerical que anunciará a lista final de candidatos até 27 de abril. O conselho normalmente veta dissidentes ou mulheres. Fonte: Associated Press.