O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, prometeu hoje encerrar os problemas sobre as eleições presidenciais e declarou na televisão que o pleito foi justo e que marcou o início de uma nova era. Foi o primeiro discurso nacional de Ahmadinejad desde que o líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei, declarou válidos os resultados da eleição apesar das declarações de outros candidatos e de manifestações de rua afirmando que os resultados foram fraudados.

“Este é um novo começo para o Irã… entramos numa nova era”, disse o presidente, explicando que 85% de participação eleitoral e a vitória arrebatadora deu a seu governo uma nova legitimidade. “Foi a mais limpa e livre eleição do mundo”, disse ele, acrescentando que durante a recontagem “nenhuma falha foi descoberta. Todo o país entendeu isso”. “Esta eleição duplicou a dignidade da nação iraniana”, disse ele.

Durante o discurso de meia hora, iranianos em muitas partes da capital Teerã podiam ser ouvidos gritando de seus telhados “morte do ditador” e “Deus é grande”, ações que se tornaram um símbolo de desafio desde as eleições. O líder opositor Mir Hossein Mousavi, que afirma ter vencido as eleições de 12 de junho, luta para encontrar um forma de canalizar o descontentamento geral desde o pleito, mas a polícia, a Guarda Revolucionária e a milícia Basij têm reagido violentamente contra as manifestações.