O presidente da Síria, Bashar Assad, declarou em entrevista publicada nesta quarta-feira (18) que está bem impressionado com os gestos amistosos de seu colega norte-americano, Barack Obama, mas ainda está à espera dos resultados. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Assad afirmou ter-se sentido encorajado com a promessa do novo presidente dos Estados Unidos de se aproximar de países com os quais não vinham se entendendo nos últimos tempos.

O líder sírio celebrou a visita que o senador norte-americano John Kerry, presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, e outros congressistas do país farão em breve à Síria. “Nós temos a impressão de que esse governo será diferente, e estamos vendo os sinais. Mas ainda precisamos esperar para ver a realidade e os resultados”, disse Assad.

Os EUA romperam relações com a Síria em 2005 em meio a suspeitas de que Damasco teria envolvimento com o atentado que provocou a morte do ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri. A Síria nega as acusações. “O envio dessa delegação é importante. Mostra que o governo quer ver diálogo com a Síria”, afirmou. “O que ouvimos de Obama, de (a secretária de Estado Hillary) Clinton e de outros é positivo. Mas ainda estamos no momento de gestos e sinais.” Assad disse ainda que a paz no Oriente Médio não pode ser obtida sem envolver a Síria.