O movimento de independência da Catalunha ganhou novo fôlego, com a afirmação dos partidos separatistas da região de que fecharam um acordo sobre um novo presidente regional, evitando a necessidade de convocar novas eleições.

Nos termos do acordo, o presidente catalão, Artur Más, vai se afastar do cargo para dar espaço a um novo líder, Carles Puigdemont, chefe de uma associação pró-independência de líderes municipais da Catalunha, anunciou Más em uma conferência com a imprensa, neste sábado. A mudança de liderança encerrará um longo impasse entre os dois maiores blocos separatistas e abrir caminho para a formação de um novo governo regional.

Puigdemont deve receber aprovação formal do parlamento até o final de domingo.

O movimento encerra meses de indecisão que tem paralisado o movimento de independência da Catalunha, que promete transformar a região em uma nação independente no prazo de 18 meses. O impasse entre as facções separatistas foi desenvolvido depois das eleições regionais de 27 de setembro, que foram vistas com um referendo sobre a independência. Juntas, as duas facções conquistaram a maioria das cadeiras no parlamento regional, mas não entraram em um acordo sobre um líder.

O conservador primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, disse que o movimento de independência da Catalunha era o maior desafio do seu governo. Fonte: Dow Jones Newswires.